A ressignificação no Coaching - A lembrança de Ouro - Ferramentas de Coaching

O uso da ressignificação, técnicas retrospectivas em Coaching; a "lembrança de ouro"; recordações do passado e o uso da memória em treinamentos comportamentais e motivacionais.

O que é ressignificação no coaching, a lembrança de ouro

Embora seja cada vez mais comum o uso de técnicas de Coaching por psicólogos e psicoterapeutas, é importante esclarecer que o coaching não é uma terapia; seu foco é o treinamento comportamental. Coaching é essencialmente uma técnica de treinamento e motivação para mudanças comportamentais. Exatamente por trabalhar em profundidade tudo que envolve nosso comportamento, o coaching promove um processo intenso de autoconhecimento e pode permitir ao cliente identificar com clareza os bloqueios, as crenças limitantes que dificultam seu desenvolvimento interior. Nossos bloqueios são formados ao longo da vida e podem muitas vezes possuir raízes muito profundas dentro da psique, como no caso dos traumas.

Não é trabalho de um coach lidar com traumas. Sempre que os "bloqueios" puderem ser trazidos para o nível consciente da psique e analisados racionalmente o coaching pode ser usado como uma ferramenta que coloca em contato as buscas do cliente por respostas e as respostas e soluções que sua própria mente elaborou e estão em outro ponto de sua psique; esse é um dos pilares do método: as respostas, as soluções estão dentro do próprio cliente (coachee) , ele apenas precisa se fazer a pergunta adequada. Tudo que esteja além disso precisa ser trabalhado com um psicoterapeuta.

"É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem saber ver." (Gabriel Garcia Marquez)

Os "tempos" de um trabalho de coaching são normalmente o presente e o futuro, o planejamento de um plano de ações para atingir uma meta. O coach recorre ao passado normalmente para identificar potencialidades internas de seu cliente; algumas lembranças são estimuladas para serem utilizadas como recurso motivacional.

A lembrança de ouro - Técnica de coaching para resgatar a autoestima

Um exemplo: uma demanda muito comum em sessões de Life Coaching (Coaching de Vida) são as queixas de baixa autoestima e desmotivação; o cliente não se acha capaz de tomar iniciativas ou enfrentar novos desafios. O coach então estimula o cliente (também chamado de coachee) a voltar no passado e lembrar-se de algum momento de sua vida em que ele tivesse se sentido motivado e capaz de enfrentar desafios. É normal que o coachee ofereça alguma resistência inicial dizendo que nunca teve momentos dessa natureza em sua vida; isso pode ser contornado com pequenas mudanças de perspectiva: se estamos trabalhando questões profissionais, por exemplo, recorrer a alguma recordação da vida pessoal (ele está com o foco muito negativo em relação a sua vida profissional no momento).

Quando o coachee resgata alguma recordação importante é muito fácil perceber isso por suas respostas corporais: ele sorri, o corpo relaxa; seu "astral" muda. É importante aprofundar a indução nestes momentos e estimula-lo a "sentir" como ele era neste determinado momento de sua vida, a resgatar as emoções e os pensamentos que tinha então. Tudo isso constitui o que chamamos de uma "lembrança de ouro" do cliente, e que pode ser usado em diferentes formas de ancoragem. É um exercício que permite ao cliente perceber que essas capacidades do passado estão latentes dentro de si, que basta aprender a "acessá-las"; é um importante recurso para lidar com crenças limitantes.

Ancoragem e Ressignificação no Coaching - Buscando recursos internos

O passado também desempenha um papel importante nos processos de identificação de "crenças limitantes", as famosas generalizações que utilizamos em processos de auto-sabotagem: "eu não consigo, eu não sirvo para isso, nada dá certo em minha vida, nada pode mudar". O foco do coach nesse momento é questionar o cliente sobre as bases onde ele apóia essas idéias:

Que evidências você possui de que isso é assim? A partir de que fatos você pode afirmar isso?

Perguntas dessa natureza vão levar o cliente até conjuntos de recordações "viciadas" que ele acessa com frequência para reforçar suas crenças limitantes. Esse é o momento de propor questões que o cliente normalmente não faz a si mesmo: de questionar duramente a validade de sua interpretação do que ocorreu.

Isso me lembra um caso que acompanhei: o cliente tinha a autoestima seriamente atingida, e um dos alicerces de sua crença era a afirmação de que ele havia estado uma década inteira de sua vida doente e incapaz de fazer qualquer coisa importante. Havia sido, usando suas palavras, "tão ativo como um chuchu"!

Houve então uma sessão em que eu lhe pedi que me desse evidências dessa "década perdida"; foi muito curioso: à medida que ele ia descrevendo as "cenas preferidas" de sua doença eu o interrompia e questionava sobre o contexto dos acontecimentos, sobre o que ele estava fazendo em sua vida profissional e pessoal. Isso começou a lhe trazer recordações que ele inconscientemente havia apagado para realçar as cores negras de suas crenças limitantes, e o cliente terminou admitindo que, apesar de um longo tratamento de depressão e de outros problemas de saúde, ele havia sido capaz de montar um empresa de sucesso e de administrar sérios problemas familiares com grande eficiência.

Essa década, ressignificada, tornou-se um importante recurso de ancoragem para lembrá-lo de como ele tinha capacidade de realização, em outras sessões. Em outras palavras, ele voltou a se lembrar de capacidades e recursos internos que ele desenvolveu ao longo de sua vida e que seu foco negativo havia feito ele esquecer; é como se um mecânico esquecesse onde guardou as ferramentas que usa em sua oficina: ficaria impedido de trabalhar se não as encontrar. Esse é um exemplo maravilhoso de como a memória é trabalhada em Coaching. Entenda um pouco mais sobre o que é coaching através do artigo Como explicar o que é Coaching para um Cliente? Uma linguagem simples para explicar a um cliente o que o atendimento de um personal coach pode fazer por ele.

Além da ressignificação o trabalho com as crenças limitantes são muito importantes em uma sessão de coaching, no artigo O que são Crenças Limitantes? você será apresentado ao conceito e como um personal coach pode ajudar seus clientes a superar seus obstáculos quebrando os padrões de crenças que limitam seu sucesso.

Veja também: O que é Coaching | Autoconhecimento para Desenvolvimento Interior com Coaching.

Marcelo Leandro de Campos tem experiência de 15 anos como palestrante de Autoconhecimento e treinamentos motivacionais e comportamentais; é professor de Educação Financeira na EGDS e Master Coach. Para contato e maiores informações visite minha minha página pessoal.

Esoterikha.com - Mensagens, Cursos e Treinamentos

©2003-2017 - Khaueh Produções Artísticas | Esoterikha.com - Todos os direitos reservados

Fale Conosco - SAC | Política de Privacidade