Esoterikha.com Página Principal
Nome de usuário:

Senha:

 


 
Esoterikha.com
 

  *  Página Principal
  *  Dia dos Namorados
  *  TV Esoterikha Videos
  *  Especial dia dos Pais
  *  Signs and Astrology
  *  Dia do Amigo 20/07
  *  Evangelho de Judas
  *  Frases e Mensagens Motivacionais
  *  Cursos Gratuitos
  *  O Segredo - PNL
  *  Cursos em CD ROM
  *  Astros e Namorados
  *  Iching Grátis
*Curso Magia das Runas
  *  Cabala dos Números
*Mistérios Vida e Morte
  *  Loja Esoterikha
  *  Lei da Atração
  *  Boletim Esoterikha
* Saúde Anatomia Oculta
  *  Grandes Mistérios
  *  Feng Shui
  *  Pirâmides
  *  Novidades do site
  *  Profecias
  *  Fale conosco - SAC
  *  Política Privacidade

 
Curso de Magia Branca e Teurgia
 

   *  Adquirir CD ROM
   *  Conteúdo
   *  Multimídia
   *  Video Aulas
   *  Magia Branca
   *  O Espelho Mágico
   *  Astrologia Esotérica
   *  Teurgia
   *  Rituais
   *  Numerologia Grátis
   *  Download Gratuito

 
Curso de Magia Elemental
 

   *  Adquirir CD ROM
   *  Conteúdo
   *  Multimídia
   *  Video Aulas
   *  Medicina Oculta
   *  Rituais
   *  Clarividência
   *  Vidas Passadas
   *  Viagem Astral
   *  Acorde Matrix
   *  Download Gratuito

 
Curso de Gnose Gnosis
     *  Curso de Gnose
   *  ( Totalmente Grátis )
   *  Curso de Cabala
   *  ( Totalmente Grátis )
   *  Curso de Tarot / Tarô
   *  ( Totalmente Grátis )
   *  Biblioteca Gnóstica
 
Numerologia
     *  Mapa Numerológico
   *  Numerologia
   *  Sinastria
   *  Veja um exemplo
 
Mapa Astral Sinastria Relacionamento
     *  Mapa Astral Grátis
   *  Mapa Astral Natal
   *  Mapa Sinastria
   *  Mapa Astral Família
   *  Veja um exemplo
   *  Participe !
 


www.esoterikha.com
Web

   

Grandes Mistérios > O Fim do Mundo segundo as Profecias > Decifrando a profecia da Grande Pirâmide

Decifrando a profecia da Grande Pirâmide

Para decifrar o enigma da Grande Pirâmide temos que dispor da chave, que é simplesmente a medida utilizada. Para os piramidólogos, a "braça sagrada" foi a unidade que presidiu a construção, e consideram que é equivalente à décima milionésima parte do raio polar da terra. Expresso em metros, a "braça sagrada" teria um comprimento de 0,635660, sensivelmente maior que a braça convencional, e por sua vez se dividia em 25 "polegadas piramidais". Temos de ter bem -presente que nada teria sentido se não nos servissemos destas magnitudes.

A história do homem se inicia na entrada da siringa; em uma data que se corresponderia com o ano 4.000 antes de Cristo, o ano zero da pirâmide. A partir daqui, polegada a polegada, estão refletidas zelosamente as datas destacáveis do caminho da humanidade.

Também a direção e dimensões dos corredores têm sua simbologia; assim, o primeiro tramo descendente está expressando a descida do homem, sua degradação, que encontra seu caminho de elevação no corredor ascendente.

E precisamente na intersecção de corredores descendente e ascendente onde está assinalada a primeira data importante, o ano 2.513,555469 da pirâmide, que corresponde com o 4 de abril de 1486 antes de Cristo, data do êxodo de Israel.

O nascimento e a morte de Jesus Cristo

A partir desse ponto começa a marcha ascendente da humanidade, como se vê, multo relacionada com os acontecimentos vividos pelo povo judeu. Seguindo o corredor ascendente, símbolo do caminho para a luz espiritual, encontramos outra data fundamental: está situada um pouco antes de que o corredor se abra à grande galeria e corresponde ao ano 3.996 da pirâmide, o dia 15 do mês de Tisri (sábado, 4 de outubro, segundo o ano gregoriano) do ano 4 antes de nossa era; data que, segundo sustentam os piramidólogos, é a autêntica do nascimento de Jesus.

A grande galeria ostenta também o nome místico de "A época do Salvador da raça humana" e se inicia no dintel (verga superior de porta ou janela) deste espaçoso corredor com a data chave do cristianismo, 7 de abril do ano 30 do calendário juliano, momento da morte de Cristo. Não deve surpreender o fato de que Jesus Cristo seja um personagem chave nesta terminologia, pois é assegurado que os antigos sacerdotes egípcios conheciam as antigas profecias sobre a vinda do Messias ao mundo e parece que em base a elas elaboraram o culto a Osíris, que apresenta muitas coincidências com Jesus.

A câmara do rei

Se a busca do espiritual por parte do homem está simbolizada na grande galeria, é justo que o final da busca coincida com o final desta. Ali se abre a entrada que dá passagem à câmara do rei. A distribuição é a seguinte: primeiro, um corredor baixo e curto, que dá passagem à antecâmara ou câmara dos rastelos; desta, e através de um segundo corredor baixo, similar ao anterior, se passa à câmara do rei, chamada também "câmara do mistério da tumba aberta do Grande Oriente" ou "Juízo das Nações". Vejamos as datas situadas em cada um destes espaços.

A primeira guerra mundial

A entrada do primeiro corredor baixo corresponde ao 4-5 de agosto de 1914, princípio das tribulações da época trágica da humanidade; o final do corredor assinala o 10-11 de novembro de 1918. Em continuação a essa data se abre a antecâmara, chamada também "A trégua do caos", simbolismo claro da relativa tranqüilidade que viveu o mundo após a primeira guerra mundial, uma trégua que dura o mesmo que o comprimento da antecâmara, até 1928, data que coincide com o princípio do segundo corredor baixo. Somente oito anos da história estão registrados neste corredor; os compreendidos entre 1928 e 1936, já que, coincidindo com este último ano terminam os corredores e se chega à câmara do rei, espaçosa e atormentada, cenário dos últimos acontecimentos da humanidade prévios ao final. Antes de penetrar nela convém assinalar a importância do ano 1936, data dramática para os espanhóis, que muitos avaliam como início efetivo da segunda guerra mundial, e que em qualquer caso é o início do fim.

Vivemos momentos de transição

Não em vão, a câmara real, a qual se tem acesso depois desse 1936, recebe também o nome de "Retorno à verdadeira luz que vem do Oeste", ou o igualmente sugestivo "Sala de Juízo e da purificação das nações". E uma etapa estranha, inquietante, castigada de acontecimentos confusos. Nela, o homem parece despertar de um longo sono, mas com a angústia de ignorar onde abrirá os olhos e se o longo dia que começa será bom ou difícil. Se trata da convulsão ancestral que traz a mudança de era, neste caso a passagem de Peixes a Aquário. Tudo isto é certo, ou presumivelmente certo, mas não justifica a cronologia da Grande Pirâmide, já que, segundo o interpretaram os piramidólogos, essa época de mudança, de transição traumática, deveria ter concluído em 1962. Neste ano, sempre segundo os piramidólogos, deveria ter sido iniciada a reconstrução espiritual da humanidade, reconstrução que culminará no ano 2001. Ainda que dentro das interpretações piramidológicas exista desacordos. Não em vão a interpretação da lingua
em em pedra é difícil, para não dizer francamente subjetiva. Assim Davidson avalia em forma diferente as medidas da câmara real e atribui à época da desordem e desorientação uma duração desde 1936 a 2030, data na qual termina a mensagem da pedra.

2001-2030. O fim

De certo, a mensagem da Grande Pirâmide se traduz em um fim do mundo situado entre os anos 2001 e 2030, bem entendido que esse fim não é total. Provavelmete, o término de uma etapa signifique a luta de duas ideologias, algo que já está acontecendo: o defrontamento entre os que se identificam com o passado e os que situam sua meta no imediato futuro, um enfrentamento sangrento, possivelmente catastrófico, mas não definitivo. Segundo a Grande Pirâmide, após a tempestade virá a calma, a ordem, o que é o mesmo, o nascimento de um homem novo, de uma espiritualidade nova. Assim, seja. E uma profecia muito completa; mas existem outras. Vejamos.

É, pois, uma Profecia?

O que devemos pensar, por conseguinte, a respeito da Grande Pirâmida?

Primeiro, não há nenhuma dúvida que, de certa forma, a Grande Pirâmide é uma representação do globo terrestre, porque contém, pelo que sabemos, dois sistemas de geometria: um de geometria plana e outro de trigonometria (com o número Pi), assim como um de geometria espacial.

Por outro lado, o tempo e o espaço encontram-se tão intimamente unidos que é inconcebível que um possa existir sem o outro. O desaparecimento do tempo, se pudesse ocorrer, constituiria o imediato desaparecimento de tudo que ocupa o espaço e, portanto, o próprio espaço, já que toda a matéria, coisa demonstrada, que também era conhecida pelos sábios da antiguidade, não é mais que o movimento da energia.

Com a parada do tempo, cessaria o movimento, e também toda a matéria e, sem dúvida, inclusive a própria energia.

Daí deduzimos que o tempo deve ser considerado como uma qualidade do espaço, uma espécie de dimensão.

Disso se entende que toda delimitação do espaço, toda construção no espaço comporta uma inclusão do tempo.

Imaginemos, então, que um Iniciado fosse capaz de delimitar no espaço uma figura simbólica, mas real, do espaço ou do cosmos: obrigatoriamente ficaria inscrito nesse espaço o tempo desse espaço.

Em consequencia, todo acontecimento temporal que se situasse nesse espaço ficaria obrigatoriamente inscrito dentro dele mesmo. Em seu lugar espacial.

Se um homem, capaz de resolver esse espaço, o resolvesse, disso seguiria uma resolução do tempo.

Portanto, não é absurdo afirmar, a priori, que o passado, o presente e o futuro podem estar inscritos em um monumento. Mas a interpretação só é possível com a condição de que o interprete de tais inscrições seja tão sábio quanto aquele que sugeriu o problema, o que não ocorreu até hoje... ao menos pelo que se sabe oficialmente.

(extraído do livro: Profecias e Profetas - Hans Krofer)

 

Videos

Fim dos Tempos
2 minutos - Animação

* A Esoterikha.com não se responsabiliza pelo conteúdo dos videos divulgados no site. Todos os videos são veiculados e hospedados pelos sites Youtube.com ou Google Video. Caso algum video divulgado no site esteja infringido algum direito autoral nos prontificamos a removê-lo de nosso site a qualquer momento, para isto, envie um email para: [email protected] indicando o nome do video e a página onde ele se encontra.

Descrição do Video:

Fim dos Tempos

Animação construída através de trechos de filmes com passagens bíblicas.

 Gostou deste texto?
Envie para um amigo!

Leitura Complementar (Download Gratuito de Livro)

Aprofunde seus estudos fazendo Download Gratuito de livros do site Esoterikha.com

Coloque seu nome e e-mail no formulário abaixo, selecione um livro e clique em Download Gratuito. Nosso sistema enviará para seu e-mail o link direto para download do livro. Utilize um e-mail válido para receber o link. Não precisa nenhum cadastro nem pagar nenhuma taxa, o download do livro é totalmente gratuito.

Download Gratuito de Livros Esoterikha.com




Recomende este site e fa├ža um amigo feliz!

Textos relacionados:

As Causas do Fim do Mundo

1- O Fim de um mundo

2 - Da Era de Peixes a Era de Aquário

3- O Futuro da Água, do Ar e do Átomo

4 - Poluição, Pragas, Contaminação e Morte

5 - O Sol, companheiro de Sirio

6 - Hercólubus, Asteroides e Explosões Nucleares

7 - A Era do Gelo, Glaciações e a Terceira Guerra Mundial

 
As medidas da Grande Pirâmide

A base da Grande Pirâmide é um quadrado de 232,805 metros de lado, ou seja, uma superfície de 53.824m2; mais de cinco hectares.

Sua altura é de 148 metros. E o quadrado da altura é exatamente igual a superfície de cada uma das fases triangulares. Essa altura de 148 metros multiplicada por 10 elevado à 9ª potência é igual à distância média da terra ao sol.

Distância que só se pode calcular no começo de nosso século XX. Entretanto, existe uma ligeira diferença entre o número dado pela Pirâmide e o que foi estabelecido pelos especialistas, mas isso não demonstra que o cálculo da Pirâmide não seja exato, pois pode ser o de nossos sábios.

O perímetro da base da Pirâmide (232.805 m X 4) é de 931,22 metros. Se dividirmos esse número por duas vezes a altura da Pirâmide que, quando foi construida era de 148,208 metros, temos o valor de Pi:

A medida empregada para a construção é o côvado sagrado, ou seja 0,635660 medtro. Se multiplicarmos essa cifra por 10 milhões, obteremos 6.356.600 metros, que é precisamente o valor que a ciência atual atribui ao comprimento do raio do centro da Terra ao Pólo.

De forma que que o côvado sagrado da pirâmide representa a décima milionésima parte do raio polar da terra, com diferença apenas de um centésimo de milimetro.

O côvado dividia-e em 25 polegadas de 25,4264 mm. E as duas diagonais da base, somadas entre si, resultam 25.800 polegadas, ou seja, o número de anos que constitui o "Grande Ano" zodiacal, o conjuntoda precessão de equinócios, cujas repercussões são tão importantes nos calendários. Esse é exatamente o tempo que demora o ponto vernal no percurso do zodíaco.

Além disso, multiplicando o comprimento do côcavo piramidal (25,4264 mm) por 100 bilhões obtém-se o comprimento do percurso da terra em sua órbita, num dia de vinte e quatro horas.

O volume da Pirâmide multiplicado pela densidade é de 2,06. E a relação da Pirâmide com o globo terrestre é de 1 a 10 elevado à 15ª potência.

E isso não é tudo.

A Grande Pirâmide está orientada exatamente ao norte, e o corredor que ascende do interior dirige-se exatamente à Estrela Polar norte atual, ou seja, esse corredor está situado paralelamente ao eixo da Terra.

Foram feitos grandes estudos para encontrar um meridiano ideal; em primeiro lugar, foi eleito o de Paris, e mais adiante, os cálculos astronômicos foram efetuados baseando-se no de Greenwich. Mas esse não é um meridiano ideal, como tampouco o foi o de Paris. A Grande Pirâmide, ao contrário, está construida a 30 graus de longitude leste, sobre o meridiano que atravessa mais terras e menos mares, e também se encontra a 30 graus de latitude norte, sobre o paralelo que também atravessa mais terras e menos mares.

O paralelo 29º58'53" no qual se encontra o centro da Grande Pirâmide merece o qualificativo de verdadeiro meridiano zero, único na Terra, já que atravessa simultaneamente o máximo de terras emersas, e porque divide exatamente essas terras em duas partes iguais; com efeito, há tantas terras emersas ao leste como ao oeste desse meridiano.

Se fossem prolongadas as diagonais da base da Grande Pirâmide, elas delimitariam exatamente o Delta do Rio Nilo; o meridiano que passa pelo cume divide esse delta em duas partes iguais.

Por tudo isso, entre outras coisas, cabe supor que a Pirâmide foi construída na época em que o limo do Nilo ainda não havia formado o Delta, quando ainda estava no fundo de um golfo em forma de V, muito regular.

 


 
Web www.esoterikha.com
 
tracker


©2006 - Khaueh Produções Artísticas & Esoterikha.com - Todos os direitos reservados

Fale conosco - SAC | Política de Privacidade