Finanças e Autoconhecimento - Exercícios de Coaching Financeiro

O autoconhecimento e exercícios de coaching financeiro como aliados na hora de fazer seu planejamento, continuação do Curso de Educação Financeira online grátis.

Finanças e Autoconhecimento - Exercícios de Coaching Financeiro

Continuando com o Curso de Educação Financeira vamos falar sobre o Coaching Financeiro que trabalha com diversos exercícios de autoconhecimento. Estes exercícios servem para entendermos que cada um de nós tem uma forma muito particular de se relacionar com o dinheiro; nós possuímos uma série de valores e idéias morais em relação às formas de gastar e economizar. Para adotar bons hábitos de controle financeiro nós precisamos primeiro entender o que existe por trás de nosso descontrole. Vou dar alguns exemplos de valores culturais que influenciam nosso comportamento:

1- A sociedade endeusa o consumo

Somos uma sociedade consumista; nosso principal papel aqui é como "consumidores", não como cidadãos ou em outros papéis sociais. Existe sutilmente uma apologia do ato de gastar e uma repulsa pela economia. Veja como são os termos populares para definir um gastador: boa vida, mão aberta, gastão, boa praça.

"Para adotar bons hábitos de controle financeiro nós precisamos primeiro entender o que existe por trás de nosso descontrole." (Marcelo Campos, coach financeiro)

Observe agora os termos que o povo usa com uma pessoa econômica: pão-duro, mão de vaca, mão fechada, sovina, unha-de-fome, etc. É fácil perceber que os termos mais pesados e ofensivos são usados em relação à pessoa controlada.

Outro exemplo interessante: o conto A Cigarra e a Formiga, que é universalmente conhecido graças à Walt Disney; a Cigarra toca e canta enquanto a formiga trabalha duro; vem o inverno e a formiga tem uma reserva de comida, enquanto a cigarra está passando fome, e só não morre porque é socorrida pela formiga. Uma pesquisa conduzida em São Paulo com crianças entre 4 e 8 anos pediu que elas indicassem qual o personagem do conto elas achavam mais simpática, com a qual se identificavam mais. Adivinhem quem ganhou? A Cigarra, é claro. A Formiga, apesar de ser a grande heroína da história, não é atraente porque só se preocupa em trabalhar e economizar.

2- Auto-afirmação: ninguém dá palpites em como uso meu dinheiro

Nós associamos o uso do dinheiro com liberdade: enquanto preciso pedir autorização aos meus pais para comprar alguma coisa sou uma criança; quando decido eu mesmo como vou gastar meu dinheiro já me tornei um adulto! Isso é particularmente forte entre os homens: a maioria deles considera que sua própria masculinidade está sendo desafiada quando precisam consultar a esposa para fazer alguma compra, ou quando a esposa tem um salário superior ao seu. Esse é um problema muito sério, e uma causa muito comum de separações no Brasil. Homens só pedem conselhos em questões financeiras quando estão numa situação muito séria; em meus cursos na EGDS é muito comum que haja um homem para cada três mulheres que acompanham os treinamentos. Costumo perguntar ao pessoal dos grupos porque isso acontece; é muito comum a idéia de que "a mulher gasta mais que o homem". Isso é ficção, acreditem, há muitas pesquisas que demonstram isso: a mulher é normalmente mais controlada e econômica; e o mais importante: tem mais disposição para pedir ajudar e ir atrás de informações.

3- Compensações psicológicas

A causa mais comum de compulsão para gastar e descontrole financeiro são nossos mecanismos de compensação psicológica: a pessoa procura preencher alguma insatisfação emocional gastando dinheiro. Alguns exemplos são tão comuns que já se tornaram clichês: é muito comum, em filmes ou novelas, o diálogo da esposa se queixando à melhor amiga que o marido não a ama e ela se sente diminuída. "Isso é fácil de resolver", opina a amiga, "gaste todo o dinheiro dele, querida!"

Outro exemplo comum: trabalho demais e tenho pouco tempo para passar com meus filhos. Sinto-me mal com isso e procuro "compensar" minha ausência com presentes caros ou dando dinheiro para que comprem o que quiserem. Pessoas tentam resolver suas carências afetivas ou existenciais comprando coisas compulsivamente; algumas são extremamente dependentes da atenção que recebem de um vendedor dentro de uma loja.

Isso não ocorre apenas com compulsão para gastar: as mesmas carências fazem com que outras pessoas comam compulsivamente ou se afundem no álcool ou nas drogas, dependendo do grau de gravidade. O remédio para todo tipo de compulsão é o mesmo: autoconhecimento e solução das causas. Vamos falar mais sobre isso em outro tópico.

Controle Diário - Exercício

Um comportamento financeiro altamente eficiente tem dois componentes fundamentais: disciplina e planejamento. Estes hábitos precisam ser treinados, vamos adquirindo isso aos poucos. Este é um exercício muito simples, mas é o coração de todo o processo. Ele é tão simples que muita gente se recusa a fazer, e o resultado é o fracasso.

Aqui vai: você precisa anotar diariamente todas as suas despesas; pode usar para isso um pequeno caderninho ou uma planilha eletrônica, se quiser. Mas é indispensável que faça isso todo dia, e que anote todas as suas despesas, por mais insignificantes que sejam. Eu criei o hábito de fazer isso à noite, antes de dormir; não leva mais que cinco minutos: tiro da carteira todos os recibos de compras, anoto tudo no caderno e guardo-os numa pasta; em seguida puxo de memória tudo que fiz no dia e anoto tudo; até mesmo quando dou 50 centavos para o flanelinha ou gasto 10 centavos num xérox.

Volto a insistir: isso é o coração do processo; se algum belo dia você já estiver financeiramente equilibrado e parar de fazer isso vai voltar a ficar no vermelho. Falo isso baseado em minha própria experiência de vida e na de tantas pessoas que aconselhei nestes anos de consultoria financeira. A razão é a seguinte: apenas o controle diário mostra como você gasta exatamente seu dinheiro; e a maioria de nós, ao contrário do que pensamos, não sabe como gasta seu dinheiro ao longo do mês.

Quando comecei meu próprio controle fiquei assombrado em descobrir a verdadeira fortuna que eu gastava todo mês com salgadinhos e refrigerantes na rua. Parecia uma despesa tão desprezível, gastar R$ 2,00 numa coxinha aqui, R$ 2,00 numa coca-cola ali, mas estava estourando meu orçamento mensal! Em outra época, já estudando numa faculdade, saia do trabalho e ia direto para a escola, então passei a jantar na lanchonete do campus todo dia; o resultado é que no final do mês a lanchonete estava ficando mais cara que meu curso!! Nenhum controle funciona sem levar essas coisas em conta.

Curso de Educação Financeira Online GrátisCurso de Educação Financeira Online Grátis - Programa Completo - Aula 1

O site Esoterikha.com em parceria com o coach financeiro Marcelo Campos oferecem o curso de educação financeira online e gratuito. Através de uma série de lições você entenderá os conceitos da educação financeira e uma metodologia prática e eficaz de colocar suas contas em dia e transformar o dinheiro em um aliado.

Educação Financeira - Como elaborar um Resumo MensalAula 3 - Educação Financeira - Como elaborar um Resumo Mensal

Aprenda como elaborar um resumo mensal de seus gastos, essa é a terceira parte do Curso de Educação Financeira online grátis oferecido pelo coach financeiro Marcelo Campos. O exercício seguinte é fazer um resumo de todas suas despesas no mês; é uma atividade um pouco mais complicada e vai levar em torno de uma hora.

Marcelo Leandro de Campos tem experiência de 15 anos como palestrante de Autoconhecimento e treinamentos motivacionais e comportamentais; é professor de Educação Financeira na EGDS e Master Coach. Para contato e maiores informações visite minha minha página pessoal.

Esoterikha.com - Mensagens, Cursos e Treinamentos

©2003-2017 - Khaueh Produções Artísticas | Esoterikha.com - Todos os direitos reservados

Fale Conosco - SAC | Política de Privacidade