Lei da atração - Mundo Melhor - Uma experiência vivida por Bruno Pelegrino - Parte 1

Motivação e treinamento sobre a lei da atração: Abraham-Hicks definem a Lei de Atração assim: 'Semelhantes se atraem'. O que isto significa? Nas palavras deles, significa que "Atraímos através do pensamento. A emoção acelera o processo. Não importa se pensamos em algo que queremos ou que repelimos. Atraímos aquilo em que pensamos."... (Texto de Claudia Giovani)

Por Marcia Rodrigues

Terça-feira, quatro e meia da tarde, em um dia comum e rotineiro eu nunca esperei que a grande descoberta de minha vida estivesse por vir.

Nunca havia feito isto antes, mas senti que deveria escrever algo que fizesse com que as pessoas, de certa forma, mudassem sua forma de agir e de pensar, em prol de vivermos todos em um mundo melhor. Então eu deveria estar em um lugar bem tranqüilo para que as palavras aparecessem com mais facilidade.

Sai do meu escritório com uma mochila nas costa, um papel e uma caneta na mão e fui ate uma praça próxima a minha casa. Sentei em uma pedra bem ao alto, em um lugar que eu pudesse ver as milhares de casas e prédios que existem na cidade de São Paulo.

Fiquei meditando por alguns minutos e algo de muito especial me aconteceu.

Enquanto os carros passavam na rua e as pessoas andavam ao meu redor, fechei os olhos e comecei a respirar de uma maneira como nunca havia feito antes. Muito tranqüilo e muito concentrado apenas no ar que preenchia todo o meu pulmão.

Em cerca de 5 minutos eu já não ouvia mais nada do que acontecia ao meu redor. Passei então a criar imagens em minha mente apenas de coisas que eu gostaria que estivessem acontecendo comigo. Comecei a desenhar o mundo ideal para mim.

Passei por caminhos desconhecidos, mas em todos os momentos eu me sentia muito bem e muito confortável, a final de contas eu mesmo decidia como deveriam ser estes caminhos.

Mais algum pouco tempo se passou e então eu cheguei a um templo muito bonito, onde ao seu redor havia muitas flores e uma neblina bem rasteira por entre elas.

A porta era bem grande e muito convidativa, logo dei alguns passos e entrei naquele local.

Tudo era muito diferente e muito interessante ao mesmo tempo. Ate mesmo as cores pareciam ter uma outra nitidez.

A paz que eu sentia dentro daquele templo era tão grande que notei um sorriso estampado em meu rosto, não que eu quisesse sorrir, mas era como um fenômeno acontecendo naturalmente comigo.

Eu podia ouvir uma musica muito sutil e muito tranqüila, como se ela sentisse entrando dentro de mim.

Olhando para o meu lado direito vi uma pessoa muito iluminada. A luz que vinha desta pessoa era forte, portanto não permitia que eu a enxergasse nitidamente. Fui me aproximando e parei em sua frente.

Mesmo de perto ainda não conseguia ver o seu rosto muito bem.

Notei que a musica vinha de trás de mim, como se fossem anjos tocando e cantando bem sutilmente no outro canto do templo.

Olhando para essa pessoa em minha frente, ainda com o sorriso estampado, eu perguntei:

Que lugar é esse? Quem é você?

Então a resposta veio através de um sentimento muito bom e não através de palavras, algo muito diferente de tudo que já havia acontecido comigo, mas mesmo assim eu conseguia entender com facilidade.

Sou quem você quiser que eu seja! A pessoa me respondeu

Achei tudo aquilo muito estranho, mas ao mesmo tempo era algo tão gostoso que não me fazia sentir vontade de voltar para onde eu estava antes.

Fiquei pensando na resposta que eu havia recebido, mesmo ainda sem entender questionei sobre como havia chegado aquele local e que minha intenção era apenas encontrar palavras que fizessem mudar a forma com que as pessoas pensam, para um dia vivermos de uma maneira mais tranqüila e mais humana.

Outro sentimento bom me trouxe uma nova resposta.

O bem esta aqui! Você dispõe de energia abundante! Esta energia permite que você viva a essência da vida de maneira plena e irradie o bem para o próximo.

Pensei comigo mesmo. O bem esta aqui? Aqui aonde? Neste lugar? Que estranho.

Continuei a ouvir aquela musica, que ainda entrava muito doce em meus ouvidos, e a olhar aquela pessoa irradiante em minha frente.

Fui voltando lentamente de costas para a porta de entrada, enquanto observava maravilhado a paz que habitava naquele lugar.

Fui voltando pelos mesmos caminhos que eu havia percorrido, desta vez me sentindo muito mais leve e tranqüilo.

Aos poucos fui ouvindo o barulho dos pássaros cantando, o vento soprando em meu rosto, as pessoas conversando enquanto caminhavam ao redor da praça, e finalmente, senti como se eu estivesse entrando novamente em meu corpo. Não foi uma sensação de vir de algum lugar de longe para o meu corpo, mas sim uma sensação de sentir o corpo aos poucos.

Continuei com os olhos fechados respirando profundamente.

Neste momento eu já ouvia todos aqueles sons da cidade, mas eles tinham um sentido diferente pra mim.

Comecei a analisar o lugar que nos vivemos, e notei que ele é repleto de coisas maravilhosas e que eu nunca havia reparado. Alias, eu sabia que existiam coisas maravilhosas ao meu redor, desde criança eu soube, mas simplesmente eu não me importava, ou preferia me preocupar com outras coisas.

O por do sol estava maravilhoso, quase atrás da Serra da Cantareira, ele deixava o céu completamente colorido, em uma mistura de laranja com rosa, vermelho, amarelo e azul.

Realmente foi um momento muito especial para mim.

Percebi que eu podia ver tudo aquilo de uma maneira diferente e que as outras pessoas ao meu redor não queriam enxergar, como eu havia feito durante toda a minha vida.

Eu simplesmente abaixava a cabeça, todos os dias, e o pior, o sol se poe todos os dias, no mesmo lugar, da mesma maneira, e todos continuam a não querer enxergar, ou não acham muita graça nisso, preferem ficar preocupados com o horário de chegar em casa, com o visinho que faz muito barulho, ou mesmo em falar mal do chefe ou de algum funcionário da empresa onde trabalha, etc...

A questão não é o por do Sol em si, mas notei que aquela pequena caminhada que fiz em meus pensamentos, durante uma terça-feira à tarde, de um dia mais do que comum, foi uma grande viajem para dentro de mim mesmo e a grande descoberta de minha vida.

Eu tenho a maior certeza de que a pessoa com quem eu me encontrei naquele lugar maravilhoso, era Deus.

Demorei tanto tempo para descobrir que Deus esta exatamente dentro de mim e que quando eu quisesse conversar com ele eu precisava apenas parar e me desligar um pouco deste mundo em que vivemos e conseguir enxergar "para dentro".

Depois que tudo isso aconteceu comigo, passei a ver o mundo de uma outra maneira, e percebi que as pessoas são capazes de se encontrar com Deus também, e isso pode acontecer das mais diferentes maneiras. Algumas conhecem Deus através de religiões, outras através de acontecimentos nos quais se deparam com Ele, morrem de medo e acabam fugindo, quando perdem uma pessoa amada, outras quando estão em cima de uma maca no hospital preste a morrer e então descobrem o verdadeiro sentido da vida .

Nunca imaginei que eu poderia me encontrar com ele quando eu quisesse.

Passei a entender que quando fazemos mal ou desejamos coisas ruins ao nosso próximo, ou mesmo quando fazemos guerra, estamos fazendo mal a nos mesmos, porque Deus é único, e ele abita dentro de cada um de nos da mesma forma e na mesma intensidade.

por Bruno Pelegrino

Lei da atração - Uma experiência vivida por Bruno Pelegrino - Parte 2 >

Esoterikha.com - Mensagens, Cursos e Treinamentos

©2003-2017 - Khaueh Produções Artísticas | Esoterikha.com - Todos os direitos reservados

Fale Conosco - SAC | Política de Privacidade