esoterikha.com Curso de Coaching online - Treinamentos REDEMOTIVACAO
Facebook Salvar nos Favoritos
esoterikha.com

Treinamento Comportamental - Mudança de Atitudes e Comportamento

As técnicas de coaching aplicadas ao treinamento comportamental como agende de mudanças de atitudes e mudanças de comportamento para adquirir novas competências.

Dicas para treinamento comportamental; como estimular mudanças de atitudes e comportamento; utilizando Inteligência Emocional e Coaching para adquirir novas competências comportamentais (gestão emocional). Mude seu comportamento, depende apenas de você.

Hoje vamos conversar um pouco sobre uma das bases de qualquer trabalho sério de Desenvolvimento Interior, o aprendizado de novos comportamentos. A idéia popular de que "sou desse jeito, nunca vou mudar" não tem nenhuma base científica e é uma impressão totalmente errônea. Ela vem do fato de não nos lembrarmos do processo de aprendizagem do nosso comportamento atual, pois boa parte dele ocorre nos primeiros anos da infância; o processo de "modelagem" da psique continua na vida adulta, mas utiliza mecanismos tão inconscientes que não nos damos conta deles.

Uma pessoa desconfiada, por exemplo, não nasceu assim; esse comportamento foi aprendido em algum momento de sua vida como uma estratégia válida para ter segurança ao se relacionar com outras pessoas. Nesse processo foram utilizados diversos recursos; no caso citado, uma indução sugestiva do tipo "nunca confie em estranhos".

Treinamento comportamental e mudança de atitude

"A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos." (Mahatma Gandhi)

Dicas e Sugestões para Treinamento Comportamental

Essas constatações não são novidade no campo da psicologia; o psicólogo norte-americano Robert W. Henderson escreveu diversos livros na década de 60 que popularizaram a idéia de treinamento comportamental para transformar sentimentos negativos em atitudes positivas. Valores como tolerância, receptividade, responsabilidade, adaptabilidade ,otimismo e tantos outros podem ser aprendidos. Não se trata, é claro, de algo que se faça num estalar de dedos; algumas pré-condições são indispensáveis para esse trabalho:

CONFIANÇA: A pessoa deve acreditar na própria capacidade de melhorar, de crescer e se desenvolver; deve ter plena consciência que é ela quem tem o poder de decidir tornar-se melhor ou pior.

MATURIDADE: Mudanças comportamentais exigem que a pessoa desenvolva sua Inteligência Emocional, que aprenda a lidar com suas emoções e conheça e desenvolva suas motivações. Em outras palavras, tudo isso requer autoconhecimento.

PACIÊNCIA: Não se operam mudanças de comportamento em meia hora. Esse tipo de aprendizado requer um longo período de dedicação e disciplina; é exatamente por conta disso que um processo de mudança comportamental pode ser melhorado com o acompanhamento de um profissional (terapeuta ou personal coach) que saiba utilizar técnicas de reforço e ancoragem para que a pessoa mantenha o foco durante o processo.

Finalmente, o Dr. Henderson dá algumas dicas que podem ser úteis em treinamentos comportamentais:

Observe pessoas que possuem o comportamento que você quer desenvolver. Procure conviver com elas, isso vai lhe permitir aprender as estratégias que utilizam em suas vidas para serem assim. Uma pessoa autoconfiante, por exemplo, desenvolveu toda uma série de recursos internos para lidar com sentimentos negativos e problemas; ela não é naturalmente autoconfiante: ela internalizou uma série de atitudes eficientes que a tornaram e mantêm autoconfiante.

Utilize auto-sugestão. As pessoas possuem uma enorme resistência a essa técnica baseados numa idéia equivocada: "isso não funciona, não posso me tornar algo que não sou apenas repetindo uma frase". A auto-sugestão tem um poder gigantesco, e o melhor exemplo disso é a eficiência de nossos processos de sabotagem interior: frases como "eu não sirvo para nada" ou "nada dá certo em minha vida" são exemplos expressivos de como a auto-sugestão pode modelar nossas capacidades.

"O ser humano vivência a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo, numa espécie de ilusão de ótica de sua consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza em sua beleza. Ninguém conseguirá alcançar completamente esse objetivo, mas lutar pela sua realização já é por si só parte de nossa liberação e o alicerce de nossa segurança interior." (Albert Einstein)

Exercício de Relaxamento para Treinamento Comportamental

Vamos ver agora como posso usar isso a meu favor: um exercício de relaxamento ilustra bem como uso positivamente auto-sugestão; eu adoto uma postura favorável e repito para mim mesmo uma frase do tipo "estou me sentindo mais relaxado", "meus músculos estão se relaxando cada vez mais". Num trabalho comportamental a auto-sugestão pode ser útil quando defino claramente o que quero fazer; algo como "quero ser mais otimista; vou me esforçar para ver o lado mais interessante e esperançosos em todas situações de minha vida" pode me ajudar a criar foco na mudança que desejo operar.

Desenvolva a auto-análise. A introspecção é uma ferramenta maravilhosa para nos darmos conta do que realmente acontece em nosso interior, de enxergar nossos problemas a partir de uma perspectiva mais ampla.

Use técnicas de psicodrama; aprenda a representar papéis. Nossa convivência social envolve um alto grau de representação: temos um papel para representar enquanto pais, em nosso local de trabalho ou na escola.

Quando alguém é promovido, por exemplo, logo surgem os comentários: "fulano mudou desde que se tornou chefe, não é mais o mesmo"; sim, de fato, ele tem agora um papel diferente para representar. Técnicas de representação podem ser usadas com muita eficiência em treinamentos comportamentais, pois permitem que a pessoa descubra dentro de si potenciais latentes que ela não acredita que possui. Uma pessoa tímida, por exemplo, pode ser estimulada a representar o papel de uma pessoa confiante; ela pode inclusive redigir um roteiro com algumas falas e atitudes que deve ter neste papel, e vai se surpreender percebendo que consegue de fato fazer tudo isso enquanto representa o personagem que criou.

Essas técnicas podem ser utilizadas em sessões de coaching, ou num trabalho de auto-coaching; a vantagem deste método é que vai estimular o foco em atitudes prática e concretas: uma vez estabelecida a meta de desenvolver um novo comportamento, vai estimular a pessoa a elaborar um plano de ações detalhado e a colocá-lo em prática.

"O problema não é descobrir o que fazer; o problema é fazer". (Marshal Goldsmith, especialista norte-americano em treinamento de lideranças)

Veja também: Curso Gratuito de Coaching online | O que é Coaching.

Marcelo Leandro de Campos tem experiência de 15 anos como palestrante de Autoconhecimento e treinamentos motivacionais e comportamentais; é professor de Educação Financeira na EGDS e Master Coach. Para contato e maiores informações visite minha minha página pessoal.

A produção desta série de artigos foi uma iniciativa de Ivan Bottion que é responsável pelos sites Esoterikha.com e Redemotivacao.com.br onde escreve sobre treinamento e desenvolvimento humano. Seguir: Google + | Facebook | Twitter

Recomende esse site com mensagem para data comemorativa
Esoterikha.com - Mensagens, Cursos e Treinamentos

©2003-2014 - Khaueh Produções Artísticas | Esoterikha.com - Todos os direitos reservados

Fale Conosco - SAC | Política de Privacidade